quarta-feira, 28 de julho de 2010

8 meses no país da ¨Pura Vida¨

(Sem acentos já que o teclado español nao permite)

Alguns dias atrás recebi uma mensagem de uma grande amiga. Ela foi uma das responsáveis pela minha entrada na AIESEC BH, antecedeu minha gestao na diretoria nacional da mesma organizacao em Sao Paulo, mudou-se para a Libia por uma oportunidade profissional que surgiu e agora foi se aventurar em Sao Luis do Maranhao pela mesma empresa que atuou na África.


Eu havia comentado com ela que os 8 meses na Costa Rica estavam um pouco complicados –saudade gigante da família e dos amigos, inseguranca em relacao ao futuro profissional, confuso com alguns sentimentos, enfim...resolvi me desabafar um pouco. A resposta dela foi simples e me fez refletir: ¨Olhe sempre para frente, mas nao se esqueca de dar uma olhada no retrovisor para ver o que passou¨.


Olhar para o retrovisor significou para mim naquele momento uma avaliacao sobre todas as oportunidades que me surgiram nos últimos anos, os principais erros, os principais pontos de aprendizado e sobretudo, como tudo isso contribuiu para a minha personalidade.


Fiquei feliz ao olhar para trás! Feliz por perceber a quantidade de pessoas que conheci e os amigos, sinceros, que tenho cultivado com o passar dos anos. Por ter aberto as portas do mundo e me jogado sem medo, sem arrependimento. Por ter feito parte de equipes com pessoas que me desafiaram e com isso, me fizeram acreditar que um passo maior que o já dado anteriormente é possível, e necessário. Por, mesmo que muitas vezes sozinho, ter acreditado e apostado nas minhas conviccoes e vontades, algumas que inicialmente pareciam loucuras mas que no final se convertiram em conquitas únicas. E finalmente feliz por ter mudado vidas, por ter contribuído direta ou indiretamente para que muitas outras pessoas pudessem viver oportunidades tao ricas e intensas como algumas das que eu pude viver.


Olhar para trás me fez bem e me trouxe o animo que faltava para encarar o tempo que aqui me falta, com uma perspectiva otimista e promissora. E nessa parte entra outra figura importante em minha vida. Figura porque ela consegue ser única em muitos sentidos e naqueles dias em que bate a vontade de chutar o balde ela aparece para te fazer gargalhar dos problemas, e com isso seguir. Amiga de faculdade, amiga prá vida.


No dia do meu aniversário abri meu email e lá estava sua mensagem: ¨Feliz Cumpleaños¨. Tratei logo de colocar uma música alto astral pois ja imaginava que as palavras que iria encontrar ali me fariam sentir falta de estar com algumas pessoas naquela data. E assim foi:

¨A mudanca é sempre uma coisa boa, faz elevar a alma, seja a experiencia aparentemente ruim ou ruim de verdade, mas tudo o que muda, ensina.


Aos 8 meses longe do Brasil, surfando nas ondas do intercambio, vejo que sim, a mudanca faz bem. E é dessa forma que quero olhar para frente e aproveitar os 4 meses que me faltam antes de regressar. E quando voltar e olhar para o retrovisor mais uma vez, estarei feliz por ter feito novos amigos, conhecido lugares antes nunca imaginados, aprendido com os erros - mesmo que alguns se repitam e ter persistido por saber que esse é mesmo um passo maior que o anterior e que me levará...mais longe.


E será assim com toda e qualquer experiencia. Como disse Lispector: ¨O mais importante é a mudanca, o movimento, o dinamismo, a energia. Só o que está morto nao muda¨.

10 comentários:

Lulu disse...

Sorte a minha que eu não choro fácil, né! Vc é meu amigo prá vida tbm e é por isso q eu te amo prá sempre e de graça!

Bárbara Teles disse...

nossa fofo! Esse foi bravo!: azar o meu que fui ler "na hora do almoco" e fiqui com cara de quem comeu e nao gostou, doida pra te dar um abraco, rindo e chorando ao mesmo tempo!
Mas eh isso ai: keep walking, looking at the mirror: "toda mudanca cobra um alto preco emocional, e ai fica escancarado na face" MM. Ate logo, meu gigante!

Renata Murari disse...

A única mudança que não curti na Guatemala foi a de peso heheh
Mas no resto super concordo com suas palavras!

um abraço

Aline Mamede disse...

Ohh, trem bão demais ler suas reflexões! Ajuda a digerir um pouco melhor as minhas experiências aqui!
Como já diria um outro pensador (Heráclito de Éfeso): "A única constante é a mudança."
Beijos e continue a aproveitar sua experiência!

Mariana disse...

Ow Celinho!!!

Adorei ler esse seu post.
Me fez pensar...

Espero que seus ultimos meses ai, sejam maravilhosos!
E volta logo pq eu tou com saudades! Hunf!

Bjokasssssss

Mariana disse...

Ah.. só pra vc saber q Mariana é... ahahaha

É Xoxolêeeeeee :D

Ingrid disse...

Trutinha, amei o post e fico feliz em saber que a turbulencia passou e que esses quatro meses que faltam ainda serao inesqueciveis!

Eh sempre bom olhar para tras para fazer essa avaliacao e logo apos concluir analisando onde vc estah, porque estah nesse ponto e o que quer alcancar. Como vc gosta de citacoes, segue uma musica do Nando Reis:
"É bom olhar pra trás e admirar a vida que soubemos fazer
É bom olhar pra frente, é bom nunca é igual
Olhar, beijar e ouvir, cantar um novo dia nascendo
É bom e é tão diferente"

Mesmo com duas semanas de intercambio, essas perguntas sempre acabam vagando por nossa cabeca. E seu post foi realmente inspirador, motivador, encorajador.
Bjocas mil!

Marcelinho disse...

Legal saber que curtiram o post muchachas! Sem dúvida cada experiencia vai nos proporcionar diferentes questionamentos e sao esses que nos fazem alcancar voos maiores nao é mesmo?! Nos vemos no Brasil em breve! bjs

Moacyr disse...

Boas reflexões, me inspiraram aqui também a pensar...
Força meu caro!
Sucesso pra ti!!!
=)

Natalia disse...

Creo que entendí la mayoría :) y me encantó. Conocerte ha sido de las experiencias más lindas que he encontrado dentro de AIESEC, vos sabés que te quiero muchísimo y me vas a hacer mucha falta cuando te vayas :(...
Con vos he podido aprender dem cosas, hasta "forro"!! :P
Un fuerte abrazo y que sean los mejores 4 meses de tu vida!!
PURA VIDA!!
(Si quieres lo traduces para tus amigos..)