quarta-feira, 10 de março de 2010

Encontros e despedidas


“O trem que chega é o mesmo trem da partida.
 A hora do encontro é também de despedida.”
Alguns que acompanham meu blog devem se lembrar de um post que fiz sobre os dias que passei em Bocas del Toro, uma ilha no Panamá onde passei meu Ano Novo. Nesse post comentei o quanto tinha sido gratificante ter passado alguns dias ao lado de amigos que reencontrei por aqui e ter conhecido outros brasileiros que eu mal imaginava o quanto se tornariam parte da minha experiência aqui na Costa Rica. Realmente não imaginava...


Do dia 4 de janeiro, data em que saímos de Bocas e nos dividimos entre Costa Rica e Panamá, até o dia de hoje, pouco mais de dois meses se passaram. Se pensarmos bem, não é tanto tempo para se construir uma amizade intensa, mas acho que essa afirmação vai por água abaixo quando a saudade e a distância de casa aproxima de forma inexplicável as pessoas que estão buscando seu lugar ao sol em países diferentes, imersas em uma cultura distinta em um ambiente ainda pouco explorado.


E assim foi com a gente: brasileiros que sem saber ao certo o que seria do Ano Novo no Caribe, acabaram se identificando e construindo uma amizade que atravessou a fronteira entre Panamá e Costa Rica (e olha que são 17 horas de bus sendo três dessas na imigração rsrs) e nos proporcionou momentos tão divertidos que agora estão na memória de alguns que já voltaram ao Brasil, outros que irão e aqueles que optaram por um período mais longo, seja na CR ou no Panamá, como é o meu caso. 


E assim tem sido os últimos dias por aqui...um clima diferente,  marcado por despedidas que ao mesmo tempo em que afastam as pessoas trazem a expectativa de um reencontro no Brasil (Salve Diamantina 2011!). Provavelmente esse reencontro não será regado a reggaetón, ron com coca e o calor panamenho ou costa ricense, mas certamente a diversão e a consideração que criamos uns pelos outros vai ser a mesma. 


Agora só tenho a agradecer a esses amigos que passaram por aqui e fizeram com que os nossos dias fossem mais agradáveis, muitas vezes cômicos, algumas vezes inusitados, mas poucas vezes tristes. Certamente não vamos esquecer do Ano Novo comemorado 10 minutos antes do que realmente seria (se lembram disso ou não haha?), do nosso amigo que resolveu levar um laptop para uma ilha, de um albergue no meio do Mar do Caribe que balançou com o samba brasileiro, de um “carnaval” que na verdade era desfile de cavalos, de uma mineira peladinha (imagina gente!) ou das noites repletas de Balboa ou  Pilsen 6.0 respectivamente na casa da Cintia e do Breno no Panamá ou no nosso apê aqui na Costa Rica.

A gente continua a saga pela América Central, mas no fim do ano nos esbarramos no Brasil – seja em Goiânia, São Paulo, Vitória, Campinas, Ribeirão Preto, BH, Porto Alegre, Maringá, Criciúma, Itajubá ou Brasília – países tão pequenos como o Panamá e a Costa Rica nos fizeram encontrar e não vai ser na imensidão do Brasil que vamos nos perder. 

Grande abraço!
P.S – esse post vai para Larissa, Aline, Stefanie, Joana, Amanda, Cecília, Daniel, Rogério, Marcelinha, Natália, Giordano, Thaís, Raíssa, Vinícius e Camila.

10 comentários:

Priscilla disse...

Marcelinho,

Antes de viajar pra Barcelona minha mãe me deu um adesivo, daqueles pra colocar na parede, que tinha uma frase do Fernando Pessoa que ela achava que resumia muito a experiência de uma viagem.

Na hora nem dei muita bola, mas quando voltei entendi que a frase tem um significado muito forte. E acho que tem muito a ver com seu post.

A frase é a seguinte: "O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"

Bjos

(P.S: Itajubá? Tinha alguém de Itajubá? hehe)

Aline disse...

Ah Marcelinhooooo!
na hora que acho que to superando a depressão pós volta, vc faz um negocio desse comigo??? Aí meu coração não aguenta!! me perco nas lembranças maravilhosas que tenho da America Central!

mas, se você me permite, assino em baixo das suas palavras! E realmente pode parecer exageiro, mas nesses dois meses estou segura que fiz amigos de verdade, por quem tenho um carinho enorme e que me matam de saudadeeee!

agora... pra mim ficam as fotos e a expectativa de um encontro ne?

e pra vc ainda restam alguns meses de risadaa, festas, regatton, ron com coca cola e histórias incríveis!!! e eu sei que ainda tem muito trabalho tambem! e uma saudadezinha do Brasil ne...
mas aproveita o tempo que te resta ai!!

Te vejo em BH tico!!!
E nos revemos, todos, pelo Brasil!
Besos com mucho cariño,

Aline

Tiago Pizzolo disse...

Um dia, quando a galera veio até na Novartis para almocarmos juntos, outros dois treinees que trabalham com a gente me perguntaram se voces vinham até aqui só por isso, um simples almoco. é, tem gente que nao entende.

É rapaziada, ficam os bons momentos... Valeu por tornarem estes 2 meses meus de CR muito melhores!

Bárbara Teles disse...

Que delícia, fofo!

Larissa disse...

Marcelinhooo,

só de coisa boa eu vivi neste tempo que estive aí com vocês!
O que levo comigo, são boas lembranças, ótimas recordações, muitas risadas e amizades especiais como a sua, chico!

Que venham muitos encontros e reencontros..porque nada melhor estar ao lado de pessoas que nos fazem bem!

Beeeeeeeijo grande*
saudades!
te espero em BH com a nossa cachacinha mineira!=)

3º CEU disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Duplo D disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Stephanie Azevedo disse...

Sem palavras!
a gratidao é imensa sabe..
obrigada a voces desde a uma lençol emprestado, UM abraço apertado, uma visita de looonge, com horas de espera no bus, e a todos os momentos que voces nos proporcionaram!

e tenho dito: a intimidade é um caminho sem volta! (Rayssa Estrela)
jajajajajajajaja

bjo querido!

e peço: persitencia! esses encontros nao podem deixar de acontecer, viu! HAN!

Marcelinha disse...

sabe aquele breve momento de nostalgia que temos algumas vezes?!! É marcelinho, ao ler seu post me bateu esse momento, mas todos os momentos bons que passamos juntos na america central.As festas, o ano novo 10 min antes do ANO NOVO, o simples almoco na CR, a baolboa e a pilsen 6.0, enfim tuuuudo!!!
E que vcs aproveitem o tempo que lhes restam!!! E nós estaremos aqui só no aguardo do Carnaval de DIAMANTINA =)...para mais um encontro!
besos

rafaeℓa disse...

marcelinho,
acho que sei o que esta sentindo...
meus flatmates e favoritos amigos de bangladesh, que conheci nesse quases 3 meses, tb estao indo embora!
eh gente indo, vindo, indo e vindo... mas eh MUITO bom de pensar que sempre haverao reencontros! :)
beijo, rafa