quarta-feira, 13 de maio de 2009

Perto do final...ou será o começo?

Estou há algum tempo sem atualizar meu blog, mas hoje, mesmo ainda um pouco cansado, resolvi colocar aqui algumas das diversas sensações que sinto nesse momento único pelo o qual passei nos últimos 8 dias. Cheguei há três dias da CONADE, a Conferência Nacional de Desenvolvimento Estratégico da AIESEC no Brasil, um encontro que marcou uma série de mudanças altamente estratégicas para a organização. Tivemos uma agenda intensa, voltada para planejamento e que exigiu um altíssimo nível de energia de todos que estavam envolvidos na organização do evento, que reuniu mais de 450 pessoas em Atibaia, interior de São Paulo.

A CONADE marca também o final da nossa gestão como diretores nacionais da AIESEC, e é aí que as diversas sensações se encontram. Há algum tempo vínhamos nos preparando para este momento, pensando em como seria, o que iríamos dizer, quais os resultados apresentar, enfim. No último sábado, após o report de tudo o que foi atingido ou não no último ano, era hora de se despedir da rede e apresentar o novo time que irá nos substituir a partir de junho.

Antes de cada um discursar sobre o que representou este último ano em suas vidas, uma série de fotos foi projetada no telão, relatando os principais momentos que o nosso time viveu. Emoção é pouco para descrever o que sentimos ao rever um ano tão intenso ao lado de pessoas tão especiais.

Descrever essa experiência para as pessoas que assistiram a cerimônia não foi fácil – é complicado traduzir em palavras o quanto essa experiência te molda como indivíduo, já que além do desenvolvimento profissional, ela afeta o pessoal e lhe faz olhar para o outro e simplesmente aceitar a diferença, e como somos diferentes. Basta imaginar que 12 pessoas dividem uma casa, trabalham 8 horas por dia e ainda convivem durante os fins de semana juntos J, quase sempre.

Com cada um você aprende algo, ganha novas perspectivas e desenvolve uma habilidade, e eu tive a sorte de fazer parte de um equipe que o nome “Circus” conseguiu traduzir muito bem toda a nossa motivação, performance e descontração vividas entre junho de 2008 até agora. Claro que não apenas de momentos bons vive um time, mas posso dizer que passamos esse último ano sem muito stress e aproveitamos juntos cada segundo, cada um com suas preferências, porém, quase sempre em sinergia.

Em um primeiro momento, bate aquele sentimento de “sentirei saudade” ou ainda “como será acordar daqui há pouco mais de 1 mês sem essas pessoas ao meu lado”, e sem dúvida vai ser muito estranho. Mas ao mesmo tempo, me senti realizado, feliz com o legado e as conquistas que estamos deixando – ao olhar para trás e perceber que tudo isso ocorreu em 1 ano, fico orgulhoso!

Nossa gestão oficialmente acaba dia 30 de junho e daí para frente cada um buscará atingir seus planos, sem abandonar os valores e todo o aprendizado obtido nos últimos anos. Continuarei parte da organização, serei um alumnus extremamente grato por tudo o que me foi proporcionado e quero um dia retribuir de alguma forma, o futuro dirá como. Até o dia 31 muita coisa ainda vai ser entregue, o ritmo continua o mesmo e como ele se mistura a nossa ansiedade em saber o que nos aguarda daqui há 1 mês e meio – independente de onde cada um estiver, já combinamos que o “Circus”continuará integrado e sempre que possível nos reuniremos para relembrar o que esse ano representou em nossas vidas, uma escolha muitas vezes questionada mas que no final não arrepende-se sequer um segundo de ter vivido!

3 comentários:

Mefê disse...

é o começo, celinho... aiesec não é fim, aiesec é meio... :) bjos!

Bárbara disse...

adorei o post :)
tava lendo o blog dos Hikers esses dias... lembro de sentir tudo isso que tu falou tambem ;)

(soh q se a gestao de voces acaba em 31 de junho ela nao vai acabar nunca... pq junho tem soh 30 dias! :P) hehehe

Bárbara Teles disse...

Fofooooooo

Essa sensação é difícil de descrever, né?, mas é isso mesmo.

Estar em Amsterdã com a Lora e com o Maurício foi surreal. Estamos mais maduros e só coisas boas conecta a gente, todos esses momentos ruins deixam de ser importantes e só ficam as coisas que realmente valem a pena!

Boa sorte e parabéns pela continuidade em potencial!

Aquela saudade!